Conversa com a Sandra - Colaboradora e mãe de alunas - Colégio Arnaldo
Colégio Arnaldo

Colégio Arnaldo » Fique Por Dentro » Notícias » Conversa com a Sandra - Colaboradora e mãe de alunas

Notícias

27/11/2018

Conversa com a Sandra - Colaboradora e mãe de alunas

Conversa com a Sandra - Colaboradora e mãe de alunas

Sandra é mãe de duas alunas do Colégio Arnaldo, a  Helena e a Clarisse e também colaboradora. Matriculou Helena, sua filha mais velha, a 5 anos, 6 meses antes de se tornar colaboradora.

 

Há um motivo especial, em sua decisão, para matricular as suas duas filhas no Colégio Arnaldo?

R: Quando minha filha mais velha veio estudar no Arnaldo, eu não trabalhava aqui ainda. Então, eu fiz uma visita a fim de conhecer a escola. O que me encantou, à primeira vista, foi a estrutura física! O espaço muito bacana, achei as salas arejadas e, nesse dia, eu conversei com a Coordenação e gostei também da proposta pedagógica e dos projetos.

De que forma o Colégio Arnaldo e sua proposta pedagógica podem ajudar as suas filhas a ser pessoas melhores?

R: Eu acho que o primeiro ponto é que elas estão muito felizes aqui. Isso é fundamental para se tornarem adultas, pessoas melhores. O outro ponto importante, para mim, é a formação integral, centrada no aspecto acadêmico, mas respeitando a faixa etária delas para transmissão do conteúdo. Elas construíram aqui bons relacionamentos, e eu vejo que há uma diversidade de público que também me agrada: elas convivem com pessoas de diferentes lugares, com famílias que estão preocupadas com a educação dos filhos. Então, essa vivência diversificada também me agrada muito. O que me encantou à primeira visita, e continua me agradando, é o espaço físico. Eu acho que é uma das vantagens de uma escola grande. Elas têm contato com coisas que não existem em uma escola pequena, como o laboratório de informática, o museu, uma biblioteca grande, a exploração desses espaços, principalmente. A Helena já está no terceiro ano. Para a Clarice, no Maternal, é importante haver esse espaço para circular, o que proporciona a ela um desenvolvimento diferente daquele que ela teria em uma escola muito pequenininha.

Você se sente satisfeita por sua escolha? Por quê?

R: O desenvolvimento que eu queria que elas tivessem é o que eu almejo para elas; elas aproveitarem a infância, brincam, estudam, e que têm prazer de estudar. As duas, tanto da educação infantil, quanto no Ensino Fundamental, têm hora de estudar, mas isso para elas é prazeroso e, para mim, muito importante. Elas não perdem a infância porque estão numa escola grande e tradicional, elas aproveitam a infância, aqui dentro, e adquirem os conhecimentos importantes para a faixa etária.

Já que você também é colaboradora do Colégio, como percebe a relação de suas filhas com os outros colaboradores, e qual sua visão de mãe no que se refere ao tratamento que elas recebem aqui das professoras e dos demais colaboradores da Instituição?

R: Eu sempre fiz questão de separar isso. Eu não acho que elas tenham de ter um tratamento diferenciado porque sou funcionária da Instituição. Elas têm que receber o tratamento que qualquer aluno recebe, só que o fato de eu estar aqui, de eu conhecer as pessoas, obviamente, torna o meu olhar diferente do olhar de quem está no lado de fora. Elas são muito queridas, elas adoram também todos os colaboradores com quem elas têm contato, são conhecidas pelo nome, e eu acredito que isso acontece não é porque elas são minhas filhas. Até pouco tempo, apesar de que estejam aqui há cinco anos, havia pessoas que não sabiam que elas eram minhas filhas. O relacionamento é muito bom, muito tranquilo, elas têm liberdade, elas andam também pela escola. Eu acho um relacionamento muito bom e muito respeitoso.

 


 

Fotos
colegioarnaldo